Serviços de dados no Azure: peças-chave na construção de aplicações

Uma das diferenças entre o Azure e seus competidores no mercado de nuvem pública são de fato os serviços que oferecemos, serviços estes que vão muito além dos serviços de computação.

Esta semana, escrevi sobre como nossos serviços de dados representam uma peça muito importante de nossa plataforma e também para qualquer aplicação, seja ela uma aplicação web ou um aplicativo. Temos no Azure uma vasta gama de serviços de dados: Azure Storage, Azure SQL Database, Azure Redis Cache, StorSimple, DocumentDB e o Azure Search.

Cada um destes serviços pode ser de grande valia na construção de sua aplicação, estou falando da utilização de serviços que são escaláveis e que vão adicionar um ponto extra contra falha ao seu serviço ou aplicação.

Alguns dos serviços que utilizamos no Azure são construídos utilizando tecnologias já conhecidas por muitos de vocês, por exemplo o Azure SQL Database que foi construído utilizando o SQL Server, ou o Azure Redis Cache, que como no seu próprio nome diz utiliza uma infraestrutura de Redis para fornecer um serviço de cache para a sua aplicação e assim por diante.

Um dos serviços de dados que é o núcleo do Azure é o Azure Storage, que compreende quatro serviços de armazenamento: Blob, Table, Queue e File Storage (ainda em preview). E por que ele tem um papel central no Azure? Primeiro e mais importante é que vários serviços do próprio Azure utilizam o Azure Storage para armazenar dados, como por exemplo o Azure Virtual Machine, sendo então seu entendimento crucial para a implementação de qualquer aplicação no Azure.

Neste artigo publicado no Lab27, eu mostro por que os serviços de dados são peça fundamental no Azure e detalho os diferentes tipos de ofertas, que cobrem desde o armazenamento utilizando um SGBD como o Azure SQL até o não SQL, entre outros. Passa lá pra entender como eles podem contribuir para o sucesso da sua aplicação.


Autor: Microsoft Tech